quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Bom mesmo é ler.

Há alguns anos atrás eu tinha o habito de ler livros e visitar livrarias constantemente, não apenas pra comprar, o que era raro na verdade, pois nunca havia dinheiro suficiente, ia às livrarias para folhear alguns livros, descobrir autores novos e ler. Aquilo era constante, prazeroso e divertido.

Com o passar do tempo outras coisas foram desviando minha atenção das livrarias de costume. Preferia olhar vitrines, coleções, estações e me esquecera completamente daquela boa e velha livraria, onde nem sequer entrei mais.

Certo dia, quando nem olhava mais para aquela livraria recebi a noticia que mudara minha vida, havia sido selecionada para fazer parte da equipe de modelos de uma agencia conhecida em minha cidade. Naquela época tudo que viera desse ramo me fascinara, passava hora estudando estilistas e a história da moda, enquanto nem tocava num livro de biologia, química ou qualquer outra matéria.

Na agencia foi tudo muito rápido e logo surgiram oportunidades, e a cada trabalho eu percebia como a coisa funcionava de verdade. A rotina era basicamente assim: chegar cedo, esperar um bocado, correria, roupas folgadas demais, apertadas demais, pessoas mal-educadas, ser rejeitada, passar horas sem comer...

Você deve estar se perguntando agora como isso mudou a minha vida, mas eu explico. Antes de entrar na agencia, eu mal saia de casa, não podia fazer nada, não tinha liberdade alguma, mas como eu passei a “trabalhar” as coisas mudaram de figura, eu podia sair só para um trabalho, eu andava de ônibus, me relacionava com outras pessoas, e aprendia a lidar com situações de alguém que já é quase adulto, e agradeço muito por isso, o meu “trabalho” me abriu portas que não conseguiria abrir tão cedo sem essa ajuda, e me fez crescer e ter responsabilidades.

Mas como era de se esperar, logo o encantamento acabou e eu percebi que não era lá que eu queria estar, na verdade, queria estar com os meus amigos, queria cantar, montar uma banda, e principalmente, queria sair daquele lugar. Até dos intocados livros de biologia e química eu senti saudade.

A ironia de tudo isso é que, os livros continuam intocados, a banda mal se reúne, e os amigos são minha única fonte de descontração e alegria, mas que hoje eu tenho saudade mesmo é daquela velha livraria e de ler um bom livro.

3 Gotas de Ilusão:

Leon K. Nunes disse...

Gosto de ler... mas só literatura... Química, Física, desde que não seja didático também tem suas virtudes; O Universo numa Casca de Noz é uma obraprima da literatura e da física ao mesmo tempo...

E eu também acho que todo mundo tem direito a um subterfúgio pra aprender a fazer as coisas logo cedo... embora depois, quase sempre se descubra que aquele não é o lugar onde se quer estar.. felizmente, conseguimos passar por isso, mas por outro lado, infelizmente passam por nós também todas as outras coisas que nos sustentam; amigos, bandas, etc e tal. Como o sol ao horizonte, tudo está fatalmente destinado aos restos, ao pó e ao porão....... trágico.

Jéssica disse...

E o que voce está esperando para ir lá e comprar um livro? :D

;*

Varcelly disse...

hehe olha ai uma mulher de 16 é um
bom tema pra um texto. O que define
uma mulher não é corpo,idade ou trabalho... é antes personalidade.
Bom que recuperou a sua.Boa sorte
na banda e nos textos. Prazer recebe-la em meu blog.Virei visitá-la
também.Beijos.